O ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) informou nesta quinta-feira (30), por meio de sua assessoria de comunicação, que os agentes da Polícia Federal (PF) que cumpriram mandados de busca e apreensão em seu apartamento recolheram apenas dois aparelhos celulares – um dele e outro da esposa.

De acordo com a assessoria de comunicação do ex-governador, Vilela vai se pronunciar sobre o episódio por meio de nota. No entanto, ele aguarda a conclusão da coletiva de imprensa convocada pela PF para poder emitir uma opinião. A assessoria informa que o ex-governador está “surpreso”.

Integrantes da cúpula do PSDB também informaram que devem emitir nota ainda nesta manhã. Os tucanos aguardam uma conversa com Vilela para definir o “tom” da nota.

OPERAÇÃO CARIBDIS

A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta quinta-feira (30), onze mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas, em Maceió, na área metropolitana da capital, além das cidades de Salvador, Limeira e Brasília.

Um dos alvos da operação é um imóvel localizado na Avenida Álvaro Otacílio, no bairro de Ponta Verde, em Maceió, que pertence ao ex-governador de Alagoas e ex-presidente estadual do PSDB, Teotonio Vilela Filho.

Outro alvo da operação é o ex-secretário de Estado da Infraestrutura Marco Fireman.

Batizada de “Operação Caribdis”, a operação busca colher provas para o inquérito policial instaurado com a finalidade de apurar a suposta prática dos crimes de fraude a licitação, desvio de verbas públicas (peculato), corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, todos relacionados à obra do Canal do Sertão de Alagoas, mais especificamente os lotes números 3 e 4, ocorridos entre 2009 e 2014.

Com informações da Gazeta Web