Ao entrar em campo, nesta terça-feira, no amistoso contra a Austrália, o meia Diego Souza entrou para a história tanto da seleção brasileira, quanto do Sport. As marcas vieram com o gol logo aos 10 segundos da partida, disputada em Melbourne, e ao fechar o placar por 4 a 0, coincidentemente, nos segundos finais do duelo. O primeiro tento o fez entrar na história da seleção brasileira. E o segundo, na do Leão.

Quando finalizou para as redes da seleção australiana após passe de Giuliano, Diego Souza fez o gol mais rápido da história da Canarinho. A marca anterior era de Neymar, de 16 segundos, contra Honduras, nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

No final do jogo, anotou de cabeça, após escanteio. Assim, tornou-se o primeiro jogador do Sport a marcar duas vezes pela seleção brasileira em uma partida. E desde 1981 um jogador rubro-negro não fazia gol pelo País: o último foi Roberto Coração de Leão, em 23 de setembro daquele ano, na goleada de 6 a 0 sobre a Irlanda.

– É um trabalho bem feito. Um sonho de estar aqui. Um grupo que está há dez dias trabalhando. É um prazer. Me sinto bem à vontade. Fico feliz de ter feito dois gols – disse Diego Souza, logo após a partida.

Apesar de viver fase irregular pelo Sport, o jogador tem sido lembrado pelo treinador Tite. Esta foi a terceira convocação de Diego Souza para a seleção brasileira sob comando do técnico. Vale lembrar que no Leão ele atua de meia, enquanto que na Canarinho assumiu papel de centroavante.